Buscar

Como melhorei nas artes marciais treinando kettlebell. A Suficiência.

Esse post nasce exatamente dessa necessidade: ser um melhor lutador


#kettlebell #kettlebellsport #girevoy #girevoysport #treinodekettlebell #professordekettlebell #artesmarciais #aikidobrasil #bjj #treinosmart


Muito se diz sobre o treinamento de artes marciais.

Pode ser que você já tenha visto um cenário contraditório:

de um lado algumas pessoas usam até inteligência artificial para melhorar no treinamento;

e de outro, alguns que voltam às origens conseguem resultados altamente expressivos.


Então, quem estaria certo? Os cientistas da atualidade ou os criadores das artes marciais?


Como artista marcial já com mais de 30 anos de vivência, eu acredito no poder da simplicidade.


O simples é poderoso.


Não há golpe nem sequência rebuscada que funcione tão bem como algo simples e bem feito.


A diferença do faixa preta, do lutador graduado, para o faixa branca, para o iniciante, é apenas que os mais experientes fazem com mais fluidez o que os novatos fazem pensando, exagerando, gastando energia.


Quando eu comecei a treinar arte marcial russa (Systema) com o Mestre Guilherme Stamato, o Gafa, vi pessoas como ele, muito pequenas e magras dando socos, ombradas, chutes e tapas incrivelmente pesados.


Foi difícil para mim assimilar e até mesmo crer que pessoas tão "normais" conseguiam bater tão, tão, tão pesado!


A sensação de um soco de Systema, chamado de "strike", é a de ser atingido por uma porta de cofre de banco.


É um atropelamento! Você leva alguns minutos para entender que aquilo foi só um soco.


Talvez outra sensação que descreva isso seja ser atingido por aquelas bolas de demolição que apareciam tanto nos desenhos animados do Pica-Pau e do Papa-Léguas (pois é, já estou na casa dos quarenta e tantos anos...)


Por conta de querer entender essa força descomunal nos strikes da arte marcial russa, fui buscar como se deveria treinar para que isso foi obtido.


Resumindo o que pesquisei, fiz, perguntei, xeretei, e obtive:


1 - Esqueça treinos de musculação, principalmente com máquinas.


2 - Treine com pesos livres em gestos livres, similares aos da luta.


3 - Inclua rotações nos seus movimentos, sempre que possível. Procure as rotações


4 - Jamais isole o movimento em uma única parte do corpo. Integre, busque fazer uma "onda" com o corpo. Mecanicamente, isso é chamado de "torque de transferência" (posso explicar isso em outro post).


5 - Use equipamentos que permitam a você treinar sem depender de energia elétrica, de fila, de trânsito, de manutenção. O simples é poderoso.


Por fim, o Kettlebell me foi recomendado como meio de treinamento fundamental para que eu me desenvolvesse nas artes marciais.


Com os anos de prática, não só minha força aumentou muito,


como também minha resistência cardiorrespiratória,


minha mobilidade corporal geral e em algumas articulações antes bem rígidas,


minha coordenação olho-mão e coordenção geral,


e o que acredito ter sido meu maior ganho...


melhorou muito o discernimento para usar somente a dose certa de energia para um certo gesto, um certo golpe.


Nem mais, nem menos.


Os russos chamam isso de "suficiência"


Isso se resume em usar o mínimo de energia possível e a máxima necessária para que sua tarefa seja cumprida com êxito.


Se a energia empregada for pouca, o gesto não acontece.

O peso não sobe.

O soco não gera movimento.

O chute não derruba.

O adversário não sai do chão.


Se a energia empregada for muita, você chega cansado na próxima luta. Seu braço fica pouco responsivo no levantamento ou no soco seguinte. Sua respiração se torna ofegante e você tende a entrar em fadiga mais rápido.


Hoje eu treino muito mais kettlebell sport do que arte marcial russa.


Ambos são russos.

Ambos me dão pleno sentimento de marcialidade.


Sinto que a cada vez que eu levanto um peso, eu me torno um lutador mais completo.


Te explico com mais detalhes nesse vídeo editado pelo Ricardo Miyajima, criador de conteúdo dos Canais de YouTube Ittigen e do Aikido Brasil.


Assiste e deixa seu comentário no vídeo para a gente saber o que você achou do conteúdo.


São só 8 minutos do seu tempo, e as imagens de luta estão realmente lindas.


É só clicar nesta imagem aqui embaixo.




84 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo